Muitos profissionais da área da saúde já ouviram falar sobre LPP (Lesão por Pressão), mas na verdade você saberia classificá-la? Irei te mostrar de maneira rápida e fácil o que na verdade são essas lesões e quais seus estágios.

Lesão por Pressão é um dano localizado na pele sobre uma proeminência óssea evidente, por exemplo, quando o paciente apoia o peso do corpo em um longo período de tempo em uma mesma posição, isto acarreta a diminuição do fluxo sanguíneo no local pressionado e ocorre a falta de oxigênio no tecido, levando a perda parcial ou total de tecido, como também, infecções locais ou sistêmicas e à instabilidade da saúde.

REGIÕES COM MAIORES RISCOS DE LESÃO

Em pacientes restritos ao leito as regiões afetadas e com risco de LPP, são:

  • Occipital;
  • Região escapular;
  • Região sacral;
  • Trocânter;
  • Calcâneo;

QUAIS OS SINAIS DE UMA LESÃO?

  • Eritema cutâneo;
  • Bolhas (Flictenas);
  • Perda tissular;

CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES EM DIFERENTES ESTÁGIOS

Estágio 1: Pele permanece íntegra, porém com eritema no local da pressão, atingindo superficialmente a derme, alterando a sensibilidade e temperatura.

Estágio 2: Perda parcial da espessura da pele, a derme já encontra-se exposta. O leito a lesão está vermelha, úmida, podendo apresentar flictena intacta ou rompida com exsudato seroso.

Estágio 3: Perda total  da espessura da pele com exposição visível do tecido adiposo. O leito encontra-se profundo com tecido de granulação, bordas afastadas, tecido necrótico podem estar presentes com exsudato sanguinolento.

Estágio 4: Perda da espessura total da pele, com perda tissular. Nesse estágio ocorre a visualização e comprometimento de músculo, ossos, tendões ou nervos. Bordas muito afastadas, podendo apresentar tecido necrosado, odor fétido e exsudato purulento.

Lesão por pressão não estadiável: Perda total da espessura, perda tissular não visível, devido a cobertura total de escara ou esfacelo, neste estágio deve-se realizar o desbridamento do tecido necrótico para expor a lesão e poder classificá-la de acordo com os estágios.

Lesão por pressão tissular profunda: Pele intacta ou não intacta com área vermelho-escura persistente não branqueável, descoloração marrom ou roxa ou separação da epiderme revelando um leito da lesão escuro ou com flictena de sangue. Presente dor e alteração de temperatura local.